História e Canavial |

CAT | Jurema

out/10

15

PROGRAMA CANAVIAL

EDITORIAL 87

DIA DOS PROFESSORES

 

Severino Vicente da Silva

Meus amigos,

São muitas as datas de festa no mês de outubro e essas festas nos dizem sempre que no passado algum fato, algum acontecimento ocorreu e então lembramos; mas se fazemos a festa para lembrar é porque desejamos que a lembrança daquele acontecimento nos faça viver aquelas emoções mais uma vez. Quando celebramos o dia das crianças, queremos de novo ser crianças com os filhos e netos; quando lembramos a chegada de Cristóvão Colombo na América, desejamos lembrar os povos que já viviam aqui e ainda cultivam sua cultura,e a Jurema Sagrada é prova viva dessa nossa cultura; quando se celebra a Nossa Senhora Aparecida, é lembrando que ela apareceu a pobres pescadores em um rio, e isso nos lembra devemos cuidar dos rios e riachos da nossa região.

E este final de semana tem outra festa, um dia que foi escolhido para celebrar a alegria de termos tido professores. Professores são pessoas que cuidam de transmitir os conhecimentos necessários para que nós vivamos na sociedade. Antigamente que cuidava dessa tarefa era a própria família, mas como ao longo da história os homens e as mulheres foram criando novos objetos e conhecimentos, ficou impossível para a família fazer essa tarefa. Então algumas pessoas foram escolhidas para aprender e a ensinar.  E ensinar é muito difícil, pois o mais comum é as pessoas acharem que não precisam aprender mais nada. E o professor ou professora aprendeu ter paciência para esperar o momento de ensinar e experimentar a maior das alegrias que é ver o riso de quem acabou de aprender.

Paulo Freire

Paulo Freire

Embora precise muito de professores, a nossa sociedade atualmente não parece dar muita importância às escolas e às pessoas que nelas trabalham. Temos que mudar esse comportamento e dar mais valor aos nossos professores, seja melhorando o salário deles, seja melhorando as escolas, comprando livros para as bibliotecas, pintando as paredes das escolas, concertando os móveis, cuidando da segurança e respeitando os professores nas escolas e nas ruas.  Essas são tarefas de todos.

O PROGRAMA CANAVIAL deseja agradecer a todos os professores por seus esforços em melhorar o nível de vida dos habitantes da Mata Norte e fazer essa homenagem a quem cuida para que as crianças, dos jovens e dos adultos possam se integrar na vida da sociedade local e nacional.

Parabéns, caro professor, cara professora.

 

Escrito para os dias 15 e 16 de outubro de 2010.

· ·

 

São Jorge

São Jorge

SÃO JORGE.

Severino Vicente da Silva 

Poucos santos são tão populares quanto Jorge da Capadócia, embora os documentos que falam de sua vida não mereçam muita confiança dos historiadores. Jorge teria vivido no século IV, quando ainda ser cristão era um crime. Ele era de família ilustre e nobre e, secretamente cristã, seguidora de Jesus Cristo. Jorge decidiu ser soldado e logo foi feito oficial do exército romano. Após a morte de sua mãe repartiu a riqueza da família com os pobres. Quando o imperador Diocleciano decidiu promover uma grave perseguição aos cristãos, Jorge levantou-se em defesa da sua fé, declarando-se cristão. O imperador o mandou torturar e finalmente degolá-lo. O que aconteceu no dia 23 de abril de 303. O seu corpo foi levado para a cidade de Lida, onde cresceu e, anos depois o imperador Constantino, que se tornou cristão, mandou construir um oratório. A partir de então a devoção ao santo espalhou-se por toda a Europa.

Os reis da Inglaterra viam Jorge como o exemplo para a nobreza e todos os soldados, e nas bandeiras da Inglaterra e da Grécia podem ser vistas a Cruz de São Jorge. Também o rei que fundou Portugal tinha devoção a São Jorge, pois, segundo Dom Nuno Alves, São Jorge estava ao seu lado na batalha contra os espanhóis. São Jorge é o padroeiro de Portugal. Também na Rússia São Jorge é muito querido do povo.

Mas também tem uma lenda que diz que a mãe de Jorge morreu de parto e o menino foi roubado por uma fada que preparou o menino para as suas aventuras. O corpo de Jorge tinha três marcas: um dragão no peito, uma fita na perna e uma cruz no braço. Quando cresceu Jorge participou de uma cruzada contra os sarracenos na Líbia. Ali havia um monstro, um dragão que expelia veneno pelas narinas e exigia alimentação de ovelhas e, quando as ovelhas acabaram, o povo começou a alimentar a fera com as crianças. Finalmente, a fera ia se alimentar da filha do rei. Então Jorge, quando soube disso foi até o palácio do rei e o fez prometer que se ele matasse o dragão, todas as pessoas do reino se tornariam seguidoras de Jesus Cristo. Depois foi ao local onde o dragão vivia e mandou a jovem voltar para casa e lutou contra o dragão e o matou com um golpe de lança em sua garganta. Depois Jorge levou o corpo do dragão para a cidade e cortou a cabeça da fera na frente de todos. Nessa lenda, o Dragão é o demônio que traz o sofrimento e a morte, Jorge é o seguidor de Jesus que com sua fé salva o povo.

OGUM_M~1

No Brasil, as lendas de São Jorge foram misturadas com as lendas dos índios e a dos africanos que foram trazidos para cá. Jaci, a lua, guarda com a sua luz branda o sono dos homens e mulheres, a lua é o lugar onde mora São Jorge sempre em luta contra o mal. Na Bahia, o orixá Oxossi é ligado à Lua e a lua é de São Jorge. No Rio de Janeiro e no Recife, os crentes da Umbanda e do Candomblé fazem a ligação entre São Jorge e Ogun. Em todos os terreiros da Jurema Sagrada a presença de São Jorge é obrigatória.

O Programa Canavial nesta semana homenageia o Santo que com sua espada Ascalon defende o povo de todos os dragões e suas maldades.

 

Escrito para o PROGRAMA CANAVIAL e lido nos dias 16 e 17  de abril 2009

No tags

Theme Design by devolux.nh2.me