História e Canavial |

Archive for setembro 2010

set/10

24

PROGRAMA CANAVIAL

EDITORIAL 84

1º         ENCONTRO DE COQUISTAS DA ZONA DA MATA NORTE PERNAMBUCANA

Severino Vicente da Silva

 

Meus Amigos,

Nesta semana, desde o dia 23 de setembro até o dia 26 está acontecendo na cidade de Goiana o Primeiro Encontro de Coquistas da Zona da Mata Norte Pernambucana. Esta é uma excelente oportunidade que nós temos para conversar e conhecer um pouco a tradição da dança e música do Coco. Essa tradição vem de tempos antigos, da época em que muitos homens escravizados aproveitaram a confusão causada pela invasão dos holandeses para fugir dos engenhos de Pernambuco e se esconderam nas matas, formando quilombos. Foram muitos quilombos que se formaram nas matas do Agreste, desde Chã Grande até União dos Palmares. Aliás, esse nome é porque lá havia o maior dos quilombos que formaram o Quilombo dos Palmares, que era parte de Pernambuco. Ali, misturados com os índios, esses negros livres criaram um território de liberdade e de trabalho. Ao se juntarem para quebrar os cocos tirados das palmeiras, eles criaram um ritmo a partir do barulho das pedras nos cocos e, depois imitaram esse barulho com as palmas das mãos. E cantavam para ajudar diminuir o cansaço do trabalho. Como estamos entendendo, o coco é uma tradição de homens e mulheres trabalhadoras, que inventaram uma dança a partir de sua ocupação. Os quebradores de coco passaram a ser dançadores de Coco. E como um deles ficava tirando versos e gracejos, esse tirador de versos ficou sendo o Tirador de Cocos, o poeta que cantava as brincadeiras do grupo. Quando foi destruído o Quilombo dos Palmares, os sobreviventes se espalharam pelo interior e por isso o Coco pernambucano é cantado e dançado em todo o Nordeste.

Coco de roda

Coco de roda

 

Mas a dança do Coco durante muito tempo não foi bem aceita, ele era dançado e cantado pelos mais pobres, pelos que viviam na beira das cidades e povoados, quase nas matas. Mas o Coco hoje é conhecido no Brasil e no mundo e não há um só tipo de Coco: tem Coco de Roda, Coco de Umbigada, Coco de Palma, Coco de Embolada, Coco Agalopado e muitos outros que se dançam e se cantam desde as praias até os sertões.

O PROGRAMA CANAVIAL parabeniza todo o pessoal que está realizando esse festival na Cidade de Goiana e convida todos para participar da Oficina e do Seminário que ocorrem no dia 25,  e das apresentações nas noites dos dias 24, 25 e 26 de setembro.

 

    Escrito para os programas dos dias 24 e 25 de setembro de 2010

·

set/10

16

162 anos da Curica

 

PROGRAMA CANAVIAL

EDITORIAL 83

 

162 ANOS DA CURICA

Severino Vicente da Silva

 

Curica de cabeça azul

Curica de cabeça azul

Meus amigos,

Corria o ano de 1848 e a Província de Pernambuco estava em revolta política que ficou conhecida como Revolução Praieira. Aquela revolução teve grandes momentos ligados a nossa região da Mata Norte. Um dos principais líderes foi Joaquim Nunes Machado, nascido em Goiana e primeiro Juiz de Direito da Comarca de Goiana, homem de respeito e homenageado até os dias de hoje por sua honestidade, bravura e civilidade.

Meus amigos, essa revolução que ocorreu a 162 anos é uma das marcas pernambucanas na História do Brasil e, sobre muitos aspectos é importante para nós. Um dos aspectos é que a Revolução Praieira fez surgir a Sociedade Musical Curica, a mais antiga banda musical em atuação em toda a América Latina. Como nós todos sabemos, a nossa região é muito rica em talentos artísticos, e na música, ainda mais. Praticamente todas as nossas cidades têm suas orquestras, suas bandas. De alguma maneira todas devemos olhar para a Sociedade Musical Curica como mãe de todas as demais. E a Curica nasceu para celebrar os praieiros, os artesões brasileiros, os trabalhadores que são também artistas.

Artesões do som e da alegria, criadores de música e de sonhos, na semana passada a Curica completou 162 anos de idade em sua sede social; recebeu amigos e os parentes dos seus músicos, celebrando a alegria de estar saindo de uma situação crítica, comemorando o seu aniversário com novos instrumentos, graças a união e ao trabalho que vem sendo realizado pela sua Diretoria, re-eleita e empossada no sábado passado.

O Programa Canavial, nesta semana convida todos os moradores de nossas cidades a prestar homenagem a Curica, reconhecida  como PARTRIMÔNIO IMATERIAL DA CULTURA PERNAMBUCANA. Viva a Curica, Vivam os músicos da nossa terra.

 

Texto escrito para os programas dos dias 17 e 18 de setembro 2010

·

set/10

11

Preparando para votar

PROGRAMA CANAVIAL

EDITORIAL 82

 PREPARANDO PARA VOTAR

Severino Vicente da Silva

 

Meus amigos, São poucos os dias que estão nos separando do momento em que, através de nossos votos, escolheremos algumas pessoas que irão orientar os caminhos do nosso país, e de nosso estado. ATENÇÃO: Não iremos escolher nossos donos, mas vamos escolher algumas pessoas para administrar o nosso país, com a obrigação de esquecer os interesses pessoais deles para se dedicar ao interesses de todos nós. Essas pessoas que iremos escolher devem se comprometer a cumprir as leis do Brasil e a defender os interesses do Brasil. É preciso ter muito cuidado nessa escolha porque tem muitos que se candidatam pensando em resolver os problemas pessoais deles. Tem até alguns que dizem isso sem vergonha nenhuma, e ainda se desculpam dizendo que fulano ou sicrano, no passado já fizeram isso. Nosso voto deve ser para afastar esse tipo de gente e pessoas que só aparecem nessa época.

urna2

Meus amigos, tem gente que se candidata a deputado dizendo que vai fazer escolas, mas a função do deputado não é essa. O trabalho de um deputado é fiscalizar as atitudes e trabalhos do governador – se for deputado federal, e fiscalizar o presidente – se for deputado federal; verificar se as leis estão servindo para o bem de todos e, caso não estejam, propor novas leis; um deputado deve prestar contas do que faz, dizer se faz parte de alguma comissão, se ele está presente no plenário para acompanhar os debates. Um deputado é uma pessoa que representa a gente, é uma pessoa que nós contratamos para substituir a gente nos debates sobre os destinos de nosso estado e de nosso país.

Se ele já é d  se é uma pessoa que conhece o lugar e os problemas do lugar que a gente vive. Meus amigos, o PROGRAMA CANAVIAL deseja que cada habitante da nossa querida Zona da Mata Norte pense bem e vote em pessoas que dedicam a sua vida para melhorar a vida de todos nós. se le já é  deputado e quer continuar sendo, a gente deve perguntar o que foi que ele fez nos últimos quatro anos. Votar é algo muito sério, por isso a gente não pode votar somente porque um compadre ou um amigo de cachaça pediu para gente votar no amigo dele. A gente deve perguntar a quem quer ser deputado se ele sabe o que um deputado deve fazer, verificar se ele é uma pessoa que cumpre as suas palavras, se é uma pessoa que conhece o lugar e os problemas do lugar que a gente vive.

Meus amigos, o PROGRAMA CANAVIAL deseja que cada habitante da nossa querida Zona da Mata Norte pense bem e vote em pessoas que dedicam a sua vida para melhorar a vida de todos nós.

 

Texto para os programas dos para os dias 10 e 11 de setembro 2010.

No tags

PROGRAMA CANAVIAL

EDITORIAL 81

 

NOSSA INDEPENDÊNCIA, NOSSO ANIVERSÁRIO

Severino Vicente da Silva

 

Meus amigos,

Muitas vezes a vida parece como um círculo, uma volta constante que nos dá a impressão de estarmos sempre fazendo as mesmas coisas e, no entanto, a vida é sempre diferente. Todos os dias o sol põe fim à noite, nos tira do sono e saímos para nosso trabalho e parece que estamos a fazer as mesmas coisas, mas nós sabemos que cada dia é diferente daqueles que já vivemos. É muito comum que, a cada ano, reunamos alguns amigos e conhecidos para festejar o nosso aniversário, lembrar o dia em que nascemos. Na festa de nosso aniversário, nós comemoramos também tudo o que já vivemos, as coisas que nós criamos ao longo de nossas vidas. Talvez a nossa vida não tenha sido somente de alegrias, mas bem que nós ficamos felizes por todas as coisas que já fizemos e nossos amigos desejam que tenhamos muitos anos de vida.

Desfile de 7 de setembro de 2008 em Chã de Camará - foto de Ederlan Fábio

Desfile de 7 de setembro de 2008 em Chã de Camará - foto de Ederlan Fábio

Meus amigos, nesta semana nós estamos celebrando o aniversário do Estado Brasileiro, nós estamos celebrando a nossa separação de Portugal, é o aniversário do Brasil. E essa festa acontece todos os anos no dia Sete de Setembro.

Mas o que é o Brasil? Quem é o Brasil?

O Brasil é formado por uma população de quase duzentos milhões de pessoas, e elas vivem em um território de cerca de oito milhões de quilômetros quadrados. Essa é uma maneira de dizer quem é o aniversariante do dia Sete de Setembro. Também a gente pode dizer que o Brasil é um povo que continua a se formar, pois ainda não cresceu tudo o que pode; que tem uma história muito bonita e que vem se tornando cada vez mais bonita. É uma história cheia de lutas para que a vida venha se tornando melhor a cada ano, porque os brasileiros do passado lutaram para acabar com o trabalho escravo, muitos brasileiros do passado abriram as estradas nas quais andamos hoje, e todos nós sabemos que o Brasil não começou hoje nem da vontade de um homem só.

Cumpadre Zé - foto de ederlan Fábio

Cumpadre Zé - foto de ederlan Fábio

No aniversário do Brasil, no dia Sete de Setembro, nós cantamos o Hino Nacional em homenagem a todos os que viveram nos campos de agricultura, cuidaram das boiadas, construíram barcaças, pontes, túneis, derrubaram árvores, plantaram cana, criaram o Maracatu, o Frevo, o Samba. O Brasil não começou hoje, nem ninguém sozinho começou o Brasil. No dia Sete de Setembro nós comemoramos a construção coletiva do Brasil.

Meus amigos, o PROGRAMA CANAVIAL deseja que o Brasil, que é cada um de nós e todos nós juntos, tenha muitos anos de vida, e que a festa de nosso aniversário seja cada ano mais bonita e alegre.

 

 FELIZ ANIVERSÁRIO!!!

 

Bumba meu boi

Bumba meu boi

 

 

 

 

 

 

 

Escrito para os para os programas dos dias 4 e 5 de setembro de 2010

No tags

Theme Design by devolux.nh2.me