História e Canavial |

Archive for novembro 2010

PROGRAMA CANAVIAL

Editorial 93

FESTIVAL CANAVIAL

Severino Vicente da Silva

Meus amigos,

Tem início neste dia 19 e vai até o dia 04 de dezembro o FESTIVAL CANAVIAL.  A cada ano a Zona da Mata Norte experimenta o congraçamento de cidades, das pessoas, artistas, profissionais da região, na troca de informações e saberes tirados da vida e recriados pelas artes dos homens e mulheres da região.

Na cidade de tracunhaém haverá, na sexta e sábado, uma Roda de Mestres sobre a Ciranda e os cirandeiros e também muita ciranda na praça principal da cidade. Tracunhaém é a cidade que transforma a vida em obra de arte, uma arte surgida do encontro das mãos com o barro. Quase uma criação divina!

No mesmo dia 19, no Engenho Poço Comprido vai acontecer o CAMINHOS DO CANAVIAL, com a biblioteca  Mestre Batista, do Ponto de Leitura Estrela de Ouro de Aliança, contando histórias e dividindo a leitura e tradição juntamente com o Mamulego do Mestre Calú, a Poesia do Cordelista Costa Leite e o Cavalo Marinho Mestre Batista.

No Engenho Poço Comprido foram plantados, faz muito tempo, dois Baobás. Essas plantas atravessaram o Oceano Atlântico, foram trazidas da África para o Brasil, como aconteceu com muitos homens e mulheres que aqui chegaram como escravos. Para lembrar essa parte de nossa história vai acontecer, durante todo o dia 20, o Segundo Encontro de Jurema do Festival Canavial no engenho Poço Comprido, com a presença de mestre juremeiros e pesquisadores dessa religião que vem sendo praticada por uma parte do povo brasileiro, especialmente o povo da Mata Norte.  

Meus amigos, o PROGRAMA CANAVIAL, que faz parte do Movimento Cultural Canavial, convida vocês e todos os seus amigos, a participar das atividades do Festival Canavial que serão comentadas ao longo de nossa programação hoje e na próxima semana, serão atividades que ocorrerão nas cidades de Nazaré da Mata, Aliança, Vicência, Tracunhaém e Condado.

 

Para os dias 19 e 20 de novembro de 2010.

· ·

nov/10

11

ANIVERSÁRIO DA REPÚBLICA

PROGRAMA CANAVIAL

EDITORIAL 92

 

ANIVERSÁRIO DA REPÚBLICA

 

Meus amigos

 

A segunda quinzena do mês de novembro tem início com uma festa no dia 15, a festa em que comemora a Proclamação da República, que ocorreu no ano de 1889. Até aquela data o Brasil era uma Monarquia, ou seja, o “governo de um”, pois a vontade única do imperador era suficiente para tornar legal algum comportamento ou decisão, e apenas a sua família poderia indicar quem governaria o Brasil. É verdade que a monarquia brasileira possuía uma Constituição e ela indicava o que o governante deveria fazer, mas essa pessoa possuía muito poder e o Estado era quase uma coisa sua. Com a Proclamação da República foi criada uma nova constituição e o Brasil passou a ser governado por pessoas comuns e nenhuma família, desde então, pode pensar que é dona do Brasil, porque o governo não é mais pessoal, mas é uma Coisa Pública. Coisa Pública é a tradução da palavra REPÚBLICA. 

Meus amigos, essa é uma idéia muito poderosa, porque ela diz que todas as pessoas que vivem no Brasil são responsáveis pelo Brasil, mas não são donas do Brasil. O presidente é eleito para ser responsável pelo Brasil, não para agir como se fosse dono do Brasil; o governador do estado é eleito para ser responsável pelo estado, não para agir como se fosse dono do estado; o prefeito é eleito para ser responsável pelo município, não para ser dono do município.  A República é assim: todos os membros da sociedade devem agir da melhor maneira para o bem de todos. Aqueles que se candidatam a cargos de administração sabem que suas ações devem ter o objetivo de tornar a República cada vez melhor para todos.

Meus amigos, o PROGRAMA CANAVIAL deseja a todos uma boa celebração de aniversário de nossa República.

Para os programas dos dias 12 e 13 de novembro de 2010.

·

PROGRAMA CANAVIAL

EDITORIAL 91

 

A MATA NORTE E A INDEPENDÊNCIA DE PERNAMBBUCO

 

Meus Amigos

Começamos o mês de novembro com duas festas religiosas do cristianismo católico, uma das muitas religiões praticadas em nosso país: uma em homenagem a todos os santos, àqueles que nós conhecemos pelo nome e a grande maioria totalmente desconhecida; a outra festa é uma homenagem a todos os que morreram, sendo uma oportunidade para visitar os locais onde repousam os restos mortais de pessoas que nós conhecemos ou pessoas que nos foram desconhecidas, mas que influenciaram de alguma maneira, a vida de nossas comunidades. Essas duas festas nos lembram que a história de nossas vidas não tem início quando nascemos ou quando assumimos alguma responsabilidade na sociedade. Nós e  nossa cultura, somos resultado do trabalho e da vida de muitos seres humanos que viveram antes de nós. Essas duas festas devem servir para que diminuamos a nossa dose de orgulho pessoal.

Mas em Pernambuco o mês de novembro tem outro acontecimento que merece outra festa que nos lembre o dia 11 de novembro de 1821. Foi no tempo em que o Brasil era um Reino unido ao Reino de Portugal. Os portugueses iniciaram um movimento na cidade do Porto, em Portugal, e pretendiam fazer o Brasil voltar a ser uma colônia. Governava Pernambuco o capitão Luiz do Rego Barro, fiel ao movimento português. Mas os pernambucanos da Mata Norte, especialmente de Limoeiro, Nazaré, Paudalho, Tracunhaém se organizaram e, com tropas também chegadas da Paraíba, se reuniram em Goiana, onde se formaram uma Junta Governamentativa e foram para o Recife confrontar o Capitão governador. Derrotado, o capitão Luiz do Rego Barro assinou a Convenção de Beberibe, e foi obrigado a deixar Pernambuco com as tropas portuguesas. Nunca mais Pernambuco foi governado por portugueses.

Meus amigos, o Programa Canavial, nesta semana deseja lembrar a Convenção de Beberibe de 1821, a independência de Pernambuco, e louvar os líderes da Mata Norte que apontaram o caminho para o Brasil ser Independente.

 

Para os programas dos dias 5 e 6 de novembro de 20010

· ·

Theme Design by devolux.nh2.me