História e Canavial |

jun/10

17

Movimento Canavial para além da Mata Norte

PROGRAMA CANAVIAL

 EDITORIAL 70

MOVIMENTO CANAVIAL PARA ALÉM DA MATA NORTE

Severino Vicente da Silva

Caros ouvintes,

Na semana passada nosso programa vibrou de alegria por que as cidades de Goiana e Tracunhaém ganharam novos Pontos de Cultura, e isso significa muito para nossa região. Cada atividade cultural existente que é reconhecida como Ponto de Cultura tem a possibilidade de provocar melhorias na vida das pessoas envolvidas. Ser escolhido como Ponto de Cultura já indica que o grupo está organizado e reconhecido. Por isso recebe apoio e passa a ter uma maior autonomia para realizar as ações necessárias para alcançar os seus objetivos. E nessa tarefa as pessoas aprofundam a idéia de que só estando organizados e cooperando é que novos caminhos serão abertos para o grupo, para as pessoas que formam o grupo e, as cidades ganham com isso.

Maracatu Estrela de Ouro na Feira Brasil Rural Contemporâneo. Porto Alegre, maio de 2010

Maracatu Estrela de Ouro na Feira Brasil Rural Contemporâneo. Porto Alegre, maio de 2010

Os Pontos de Cultura ajudam as pessoas e as cidades a mudarem seus comportamentos e seus desejos. No mês de maio, o Maracatu Estrela de Ouro de Aliança, que é Ponto de Cultura, enviou para Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, um grupo de caboclos e baianas para participar da VII Feira Nacional da Agricultura Familiar e Reforma Agrária, promovido pelo Ministério do desenvolvimento Agrário. No fim de semana passada, o Mamulengo do Mestre Calou de Vicência; o Maracatu Estrela de Tracunhaém; o Caboclinho Tapuya Canidé de Goiana; o Maracatu Coração Nazareno e o Maracatu Leão Misterioso de Nazaré da Mata; Ítalo Pay, de Goiana, e vários grupos culturais da nossa região se apresentaram na a Mostra do Festival Canavial no Parque do Carmo na cidade de Olinda. A que contou ainda com a presença de Jorge Mautner e Jacobina de São Paulo e Afonjah, do Rio de Janeiro, que juntamente como o Terno do Maracatu Estrela de Ouro e o Mestre Duda, estão realizando o projeto Kaosnavial. Nesta semana, o Maracatu Estrela de Ouro de Aliança continua a sua participação na Feira Brasil Rural Contemporâneo, promovida pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário, agora em Brasília. Todas essas ações só são possíveis quando nós nos ajudamos e colaboramos com os nossos. Essa é a Rede Cultural da Zona da Mata Norte, balançando a cultural do Canavial.

Mestre Calou e seus babaus na Mostra Canavial, Olinda, junho 2010. foto de Biu Vicente

Mestre Calou e seus babaus na Mostra Canavial, Olinda, junho 2010. foto de Biu Vicente

Este PROGRAMA CANAVIAL que parabenizar a todos os Pontos de Cultura que fazem parte desse Movimento Canavial, que está animando os criadores e re-criadores da nossa cultura, essa que nós criamos aqui na Zona da Mata Norte de Pernambuco.

 

Editorial escrito para os programas dos dias  18 e 19 de junho de 2010.

No tags

2 comments

  • Severino Vicente da Silva · 23 de junho de 2010 às 12:27

    Estou pondo aqui uma carta que recebi de Serginho da Burra:

    Ola professor, mais uma vez o senhor fala bem do nosso movimento através dos seus escritos, mostrando numa linguagem clara e objetiva as diversas “caras” que tem a mata norte do estado de Pernambuco.Em todos os editoriais até o nomomento, o senhor tem passado para o ouvinte, o brilho dos brinquedos populares, as conquistas dos mestres e mestras, vendo suas vidas se transfomarem sem precisar mais corta cana ou colocar seu filho para empurrar carrinhos e ficar esperando clientes para transportar feiras.

    Realmente o maracatu estrela de ouro, mostrou mais uma vez a força da mata norte, o ouro brilhou na capital do Brasil, assim como brilhou em Porto Alegre. Mestre Luiz caboclo estava dando um show de maestria, ensinando e mostrando o seu fundamental papel dentro do brinquedo, sem falar que as baianas, juntamento com o rei e rainha estavam todos numa perfeita harmonia, embalados na improvisação do mestre Zé Duda e sua contra-mestra Gil. Os caboclos de lança com suas golas lindas, mostrando o trabalho artesanal dos que participam da brincadeira. Quero expressar a alegria que tive em ter sido escolhido para está nesses momentos alegres e dizer que: ” Esse é o movimento canavial”

    A palavra movimento, mostra para o que veio, para movimentar que rima com transfomar e mostrar a força que tem a mata norte e seu devido valor. Mais uma vez quero, parabenizá-lo por fazer parte dessa nova história que estamos vivendo, agradecer por sua paciência e amor para com essa região que ainda tem muito que aprender, mas vai se esforçando e sabedendo que consiguirá alcançar o trunfo merecido.

    Aproveito o ensejo, quero dizê-lo que graças aos bons ventos e a natureza, as àguas não atingiram em nada as pretinhas do congo, nem dona biu a baiana das pretinhas sofreu, pois ela mora em uma situação que com pouca àgua enche o seu quartinho, porem outros lugares do baldo do rio sofreu sim com as fortes chuvas

    Como o senhor diz: seu de sempre, Serginho da burra.

  • Serginho da burra · 9 de agosto de 2011 às 22:06

    Assim é professor e ainda continuamos abertos para esse crescimento da Zona da Mata, com o Movimento Canavial…

Leave a Reply

<<

>>

Theme Design by devolux.nh2.me