História e Canavial |

dez/09

25

Natal

NATAL

Severino Vicente da Silva

Enquanto o vento sopra as folhas da cana verde e caminhões e tremiões correm dos canaviais queimados em direção das usinas, podemos ouvir as conversas sobre as festas de Natal. O natal é a festa do nascimento do Menino Jesus, o filho de Deus e de Maria. O filho de Deus nasceu em um lugar pobre, uma gruta que servia de proteção para os animais em época de frio, como na noite em que o Menino Jesus Nasceu. Essa gruta ficava fora da cidade, um lugar de difícil acesso. Um dos mistérios mais bonitos do Natal é que nós festejamos o nascimento de um pobre. Outro mistério do Natal é o aparecimento de três reis que estão à procura do lugar onde nasceu a criança que será o maior de todos os reis, segundo esses sábios que vieram trazer presentes para ele. Como é bonito esse mistério: reis, de muita sabedoria, vêm prestar homenagem a uma criança pobre, e trazem para elas presentes dignos de reis.
Na tradição da cultura de nossos pais e avós, a festa de Natal era realizada na frente da Igreja, com uma missa rezada à meia noite e, depois as pessoas iam para suas casas. Mas também havia a dança do Pastoril, com as meninas-moça, vestidas de pastoras dos cordões Encarnado e Azul, cantando as jornadas até o dia 6 de janeiro, o dia dos Santos Reis Magos. Antes de chegarem à gruta onde estava a criança, os Magos passaram na casa do rei Herodes que queria saber onde estava a criança para poder matá-la. Desconfiados, os Reis Magos não voltaram a falar com Herodes e assim salvaram a criança daquele malvado.
Na Zona da Mata, onde os sítios estão se acabando e as cidades crescendo sem muita ordem, todo o tempo tem Menino Jesus nascendo, trazendo novas esperanças para todas as famílias. Tem estrelas brilhando, iluminando o caminho para que cheguem boas notícias com os Reis Magos. No dia 23 dezembro, os jornais informaram que um cortador de cana, nos canaviais de Palmares, Jonas Lopes da Silva passou no vestibular da Universidade de Pernambuco e vai estudar medicina. Ele diz “ minha mãe foi acabada pela cana de açúcar. Foi massacrada pelo destino. (…) e quando meu pai me disse que se eu não estudasse eu iria cortar cana, fiquei danando.” E esse conselho do pai e essa raiva fizeram Jonas estudar.
O Programa Canavial deseja um Feliz Natal para todos os rapazes e moças, a todos os pais e mães de todas as famílias da Zona da Mata, especialmente lembrando que Jonas, neste Natal está sendo um rei que nos dá de presente a sabedoria de sua experiência: é pela cultura e pela educação que vamos nos livrar dos planos de Herodes.

Enquanto os caminhões e tremiões passam em direção das usinas ou dos canaviais, a gente continua se preparando para a festa do Natal. A gente, que como o Menino Jesus, nasceu pobre

Escrito para os programas dos dias 25 e 26 de dezembro de 2009

No tags

No comments yet.

Leave a Reply

<<

>>

Theme Design by devolux.nh2.me