VITALINO, MESTRE DO BARRO E DA MÚSICA E OS ARTISTAS DA MATA NORTE. · História e Canavial

História e Canavial |

mar/10

3

VITALINO, MESTRE DO BARRO E DA MÚSICA E OS ARTISTAS DA MATA NORTE.

Casa Museu de Vitalino

Casa Museu de Vitalino

 

 Neste mês de julho, entre muitas festas, Pernambuco está lembrando que em Caruaru conhecido como o Mestre Vitalino, criador de bonecos de barro, que ele fazia seguindo a sua intuição, ou a sua “cadência”, como costumava falar.

Vitalino nasceu em 1909 e cresceu vendo os trabalhos de sua mãe. Utilizando o barro da várzea do Rio Ipojuca, a mãe de Vitalino fazia quartinhas, panelas, e outros objetos que eram usados nas cozinhas de antigamente. Para evitar que o menino fizesse muita traquinagem ela entregava a ele as sobras da argila, e com ela o menino começou a fazer pequenos bonecos dos animais que via e das histórias que ouvia. Na feira, ao mesmo tempo em que o pai vendia o que tirava da agricultura, junto da mãe que vendia as panelas e tigelas de barro, o menino Vitalino começou a vender seus bonecos, que serviam de brinquedos para outros meninos. Com o passar do tempo, já com mais de vinte anos de idade, Vitalino passou a ser fazer bonecos de gente, como os cangaceiros, os vaqueiros, Lampião, Maria Bonita, casas de farinha, etc. E aí vieram alguns pedidos para ele fazer médicos, dentistas padres, delegados. A sua obra passou a ser conhecida e mesmo imitada.

No anos cinqüenta, alguns famosos escritores de Caruaru mostraram Vitalino e seus bonecos a alguns convidados que vieram para o a festa dos cem anos de Caruaru. A imprensa do sul do Brasil ficou deslumbrada com a arte figurativa do homem de grande inteligência, mas analfabeto e pobre. Nessa época Luiz Gonzaga gravou a música “A feira de Caruaru”. Vitalino foi ao Rio de Janeiro e levou a sua Banda de Pífano, mostrando mais uma arte que ele sabia.

O Mestre Vitalino é uma referência para a cultura barsileira, especialmente na arte com o barro. Aqui, também na Zona da Mata Norte, nós temos grandes artistas do barro na cidade de Tracunhém, na cidade de Goiana e em muitas outras cidades. O Programa Rádio Canavial hoje faz homenagem ao grande Mestre Vitalino, mestre da escultura com o barro e mestre no sopro do pífano. E, a gente também faz questão de homenagear os artistas de nossa região, gente como Zé do Carmo, de Goiana; Mestre Nuca; Maria Amélia; Baé, como era conhecido Manoel Leão Machado, e Zezinho de Tracunhaém, Amaro e Benenice, Betinho e Nilson de Tracunhaém. E a gente pode dizer Toinha, Lídia Vieira, Zeca Vieira e Severino de Tracunhaém, entre muitos outros. No ano do centenário do Mestre Vitalino, o Programa Rádio

Canavial celebra todos os artista de nossa terra.

Editorial escrito para os programas dos dias 17 e 18 de julho de 2009

No tags

1 comment

  • Luíza · 25 de agosto de 2010 às 20:46

    Concordo com o Gustavo ! (:

Leave a Reply

<<

>>

Theme Design by devolux.nh2.me