História e Canavial |

PROGRAMA CANAVIAL

EDITORIAL 96

PASTORIL E OUTRAS DANÇAS

Severino Vicente da Silva

 

Meus amigos,

A cada o Programa Canavial vem apresentando assuntos para as nossas conversas e são sempre a respeito de acontecimentos e criações que nossa região vem criando nos últimos duzentos anos. Essas brincadeiras, essas histórias, essas festas que fazemos a cada ano, e todos os anos, são o retrato da vida que vem sendo vivida nessa nossa terra desde os tempos dos avôs e avós dos nossos avôs e avós. A cada semana nós conversamos sobre a nossa história, a história que eles fizeram e nós herdamos e a história que nós estamos fazendo e que nossos filhos e netos herdarão.

Houve um tempo em que o PASTORIL era um teatro e uma dança comum e que se apresentava quase sempre na frente da Igreja. O Pastoril é parecido com uma peça de teatro na qual os artistas não falam, apenas cantam, e que é conhecida como Ópera. O Pastoril começou a ser dançado, em Portugal, muitos anos antes dos portugueses chegarem ao Brasil.

O Pastoril conta uma viagem que ciganas saem do Egito para se festejar com uma família na qual a mulher acabou de dar a luz a uma criança. Nessa viagem as pastorinhas, que são as ciganas do Egito, passam por muitos lugares; em algumas casas há jardins, e elas e lá encontram borboletas; no caminho fazem amizade com um pastor de ovelhas que as acompanha enquanto elas seguem uma estrela que as guia até a casa onde ocorreu o nascimento do menino que recebeu o nome de Jesus. Todos os nomes têm um significado e o nome Jesus significa “Deus Salva”. Ou seja, a história do pastoril é a história de pessoas que andam até encontrar um motivo para ficar alegres e serem felizes.

Diana e Anjo

Diana e Anjo

A dança-teatro do Pastoril  era apresentada até o dia seis de Janeiro, o dia da Festa dos Reis Magos, que também saíram de suas terras no Oriente para visitar o Menino que nasceu em um ligar muito simples e pobre, uma cocheira, um lugar que serve para proteger os animais.

Meus amigos, na nossa região, nós costumamos celebrar o tempo do Natal com danças como o Pastoril, o Cavalo Marinho, Cirandas, Cocos, e muito Forró. Esse é um período em que descansamos dos trabalhos do corte da cana enquanto a terra parece descansar também. O ritmo da vida dos homens e das mulheres acompanha o ritmo da terra. Eessa época de descanso é o período em que aparecem nossos artistas que cantam, dançam, vestem roupas coloridas e nos divertem como Ciganas, Pastores, Ambrósios, Mateus, Sebastiões, Empata Samba, Capitães Marinho e tantas outras figuras que nos fazem Reis do Oriente que cantam, seguindo a Estrela Guia sob a proteção dos Arcos de São Gonçalo.  

O Programa Canavial deseja parabenizar todos os artistas de nossa região que estão se aprontando para as apresentações nesse final de ano.

Para os dias 17 e 18 de dezembro de 2010.

·

dez/10

9

Nossa Cultura nas Escolas

PROGRAMA CANAVIAL

EDITORIAL 95

 

Nossa Cultura nas Escolas

Severino Vicente da Silva

Meus amigos,

Estamos começando o mês de dezembro e nele acontece a festa de natal. Essa palavra lembra outra, nascimento. A cada mês de dezembro fazemos uma festa para lembrar o nascimento de uma criança que foi apontada como sinal de contradição por trazer alegrias e sofrimentos a muitos. A festa de 25 de dezembro lembra uma criança que nasceu sem uma casa, junto a animais e visitada por gente muito simples, pastores e reis encantados com a tranqüilidade de uma mulher e homem felizes por estarem continuando a obra da criação divina.

Em nossa região da Mata Norte, neste ano, a festa do Menino Jesus parece que vai começando mais cedo. Em Goiana está sendo realizado o Primeiro Encontro Infantil de Cultura Popular da Zona da Mata. Uma das idéias básicas do projeto é debater a relação entre a cultura que as crianças aprendem nos terreiros, quintais, nas salas de suas casas e a cultura que elas aprendem nas escolas que freqüentam. O professor Paulo Freire costumava dizer que quando uma pessoa vai para a escola ela já sabe muita coisa: ela já sabe falar português, sabe o significado de muitas palavras, sabe dançar, carregar água, ajudar a lavar os pratos e muita coisa que aprendeu antes de ir para a escola. Mas acontece que nem sempre as pessoas que trabalham nas escolas não levam esses conhecimentos em consideração, não seguem o ensinamento do professor Paulo Freire que dizia que, a gente, primeiro deve considerar o que é o aluno já sabe para, começar do lugar onde ele está.

Ora, meus amigos, na nossa região muitos meninos já são mestres de algumas brincadeiras, sabem tocar bage, sabem versos do Cavalo Marinho, sabem tocar triângulo, responder ciranda, dançar de caboclo. Tem até deles que são poliglotas, ou seja, falam outra língua além do português, pois alguns freqüentam terreiros de Xangô ou Jurema e sabem expressões da língua nagô. E esse Primeiro Encontro Infantil de Cultura Popular da Zona da Mata está discutindo como fazer para que a cultura que nós aprendemos de nossos avós e pais, essa cultura que ensinamos a nossos filhos, pode também ser ensinada nas escolas, porque é com ela que o Brasil tem sido construído.

E é assim que o Programa Canavial começa o mês de dezembro, parabenizando o pessoal que, em Goiana, está procurando maneiras de fortalecer a nossa cultura nas escolas freqüentadas por nossas crianças, de maneira que as escolas reconheçam os saberes que os pequenos mestres da cultura aprenderam com os mestres da sabedoria popular.

 

Para os dias 10 e 11 de dezembro de 2010.

· ·

dez/10

9

FESTIVAL CANAVIAL EM VICÊNCIA

PROGRAMA CANAVIAL

EDITORIAL 94

 

 

FESTIVAL CANAVIAL EM VICÊNCIA

Severino Vicente da Silva

Caros amigos,

Estamos no segundo final de semana do Festival Canavial 2010 e, além do Caminhos do Canavial acontecendo em Nazaré da Mata, temos ações também em Vicência.

Caminhos do Canavial é uma ação de grande profundidade e importância cultural, pois que ele envolve vários setores e agentes da comunidade educativa. Essa ação consiste em promover um encontro de crianças e jovens com os livros. Um ônibus foi transformado em biblioteca e está visitando alguns distritos das cidades que estão envolvidas no Festival Canavial. Os livros fazem parte do Ponto de Leitura Estrela de Ouro, da Biblioteca Mestre Batista. O ônibus/biblioteca chega e recebe alunos das escolas locais que podem escolher livros para manusear e participam de um concurso de poesia. Ah! Também tem a presença de dois grandes mestres: O Mestre Calou, de Vicência e o Mestre Costa Leite, cordelista de Condado. Neste final de semana o Caminho do Canavial estará em Nazaré da Mata.

Mas, nesta sexta e neste sábado, Vicência, que no dia 20 celebrou a Consciência Negra da Nação Brasileira, vai realizar o grande Encontro de Sanfoneiros que vai acontecer na Praça da Matriz, homenageando Baixinho dos Oito Baixos e Biu Mata. Vai ser muito gostoso ouvir tantos sanfoneiros puxando o fole e fazendo a gente dançar a música feita por gente como a gente.

Então, o Programa Canavial convida todo o mundo a participar dessa grande festa de nossa cultura.

 

Para os dias 26 e 27 de novembro de 2010

· ·

PROGRAMA CANAVIAL

Editorial 93

FESTIVAL CANAVIAL

Severino Vicente da Silva

Meus amigos,

Tem início neste dia 19 e vai até o dia 04 de dezembro o FESTIVAL CANAVIAL.  A cada ano a Zona da Mata Norte experimenta o congraçamento de cidades, das pessoas, artistas, profissionais da região, na troca de informações e saberes tirados da vida e recriados pelas artes dos homens e mulheres da região.

Na cidade de tracunhaém haverá, na sexta e sábado, uma Roda de Mestres sobre a Ciranda e os cirandeiros e também muita ciranda na praça principal da cidade. Tracunhaém é a cidade que transforma a vida em obra de arte, uma arte surgida do encontro das mãos com o barro. Quase uma criação divina!

No mesmo dia 19, no Engenho Poço Comprido vai acontecer o CAMINHOS DO CANAVIAL, com a biblioteca  Mestre Batista, do Ponto de Leitura Estrela de Ouro de Aliança, contando histórias e dividindo a leitura e tradição juntamente com o Mamulego do Mestre Calú, a Poesia do Cordelista Costa Leite e o Cavalo Marinho Mestre Batista.

No Engenho Poço Comprido foram plantados, faz muito tempo, dois Baobás. Essas plantas atravessaram o Oceano Atlântico, foram trazidas da África para o Brasil, como aconteceu com muitos homens e mulheres que aqui chegaram como escravos. Para lembrar essa parte de nossa história vai acontecer, durante todo o dia 20, o Segundo Encontro de Jurema do Festival Canavial no engenho Poço Comprido, com a presença de mestre juremeiros e pesquisadores dessa religião que vem sendo praticada por uma parte do povo brasileiro, especialmente o povo da Mata Norte.  

Meus amigos, o PROGRAMA CANAVIAL, que faz parte do Movimento Cultural Canavial, convida vocês e todos os seus amigos, a participar das atividades do Festival Canavial que serão comentadas ao longo de nossa programação hoje e na próxima semana, serão atividades que ocorrerão nas cidades de Nazaré da Mata, Aliança, Vicência, Tracunhaém e Condado.

 

Para os dias 19 e 20 de novembro de 2010.

· ·

nov/10

11

ANIVERSÁRIO DA REPÚBLICA

PROGRAMA CANAVIAL

EDITORIAL 92

 

ANIVERSÁRIO DA REPÚBLICA

 

Meus amigos

 

A segunda quinzena do mês de novembro tem início com uma festa no dia 15, a festa em que comemora a Proclamação da República, que ocorreu no ano de 1889. Até aquela data o Brasil era uma Monarquia, ou seja, o “governo de um”, pois a vontade única do imperador era suficiente para tornar legal algum comportamento ou decisão, e apenas a sua família poderia indicar quem governaria o Brasil. É verdade que a monarquia brasileira possuía uma Constituição e ela indicava o que o governante deveria fazer, mas essa pessoa possuía muito poder e o Estado era quase uma coisa sua. Com a Proclamação da República foi criada uma nova constituição e o Brasil passou a ser governado por pessoas comuns e nenhuma família, desde então, pode pensar que é dona do Brasil, porque o governo não é mais pessoal, mas é uma Coisa Pública. Coisa Pública é a tradução da palavra REPÚBLICA. 

Meus amigos, essa é uma idéia muito poderosa, porque ela diz que todas as pessoas que vivem no Brasil são responsáveis pelo Brasil, mas não são donas do Brasil. O presidente é eleito para ser responsável pelo Brasil, não para agir como se fosse dono do Brasil; o governador do estado é eleito para ser responsável pelo estado, não para agir como se fosse dono do estado; o prefeito é eleito para ser responsável pelo município, não para ser dono do município.  A República é assim: todos os membros da sociedade devem agir da melhor maneira para o bem de todos. Aqueles que se candidatam a cargos de administração sabem que suas ações devem ter o objetivo de tornar a República cada vez melhor para todos.

Meus amigos, o PROGRAMA CANAVIAL deseja a todos uma boa celebração de aniversário de nossa República.

Para os programas dos dias 12 e 13 de novembro de 2010.

·

PROGRAMA CANAVIAL

EDITORIAL 91

 

A MATA NORTE E A INDEPENDÊNCIA DE PERNAMBBUCO

 

Meus Amigos

Começamos o mês de novembro com duas festas religiosas do cristianismo católico, uma das muitas religiões praticadas em nosso país: uma em homenagem a todos os santos, àqueles que nós conhecemos pelo nome e a grande maioria totalmente desconhecida; a outra festa é uma homenagem a todos os que morreram, sendo uma oportunidade para visitar os locais onde repousam os restos mortais de pessoas que nós conhecemos ou pessoas que nos foram desconhecidas, mas que influenciaram de alguma maneira, a vida de nossas comunidades. Essas duas festas nos lembram que a história de nossas vidas não tem início quando nascemos ou quando assumimos alguma responsabilidade na sociedade. Nós e  nossa cultura, somos resultado do trabalho e da vida de muitos seres humanos que viveram antes de nós. Essas duas festas devem servir para que diminuamos a nossa dose de orgulho pessoal.

Mas em Pernambuco o mês de novembro tem outro acontecimento que merece outra festa que nos lembre o dia 11 de novembro de 1821. Foi no tempo em que o Brasil era um Reino unido ao Reino de Portugal. Os portugueses iniciaram um movimento na cidade do Porto, em Portugal, e pretendiam fazer o Brasil voltar a ser uma colônia. Governava Pernambuco o capitão Luiz do Rego Barro, fiel ao movimento português. Mas os pernambucanos da Mata Norte, especialmente de Limoeiro, Nazaré, Paudalho, Tracunhaém se organizaram e, com tropas também chegadas da Paraíba, se reuniram em Goiana, onde se formaram uma Junta Governamentativa e foram para o Recife confrontar o Capitão governador. Derrotado, o capitão Luiz do Rego Barro assinou a Convenção de Beberibe, e foi obrigado a deixar Pernambuco com as tropas portuguesas. Nunca mais Pernambuco foi governado por portugueses.

Meus amigos, o Programa Canavial, nesta semana deseja lembrar a Convenção de Beberibe de 1821, a independência de Pernambuco, e louvar os líderes da Mata Norte que apontaram o caminho para o Brasil ser Independente.

 

Para os programas dos dias 5 e 6 de novembro de 20010

· ·

out/10

30

Tempo de eleição e de Esperança

PROGRAMA CANAVIAL

EDITORIAL 90

Tempo de eleição e de Esperança

Severino Vicente da Silva

 

Meus amigos

Neste domingo, dia 31 de outubro, os brasileiros com idade entre 16 e setenta anos vão votar, escolher uma pessoa que vai orientar o Brasil nos próximos quatro anos. É preciso pensar nesse ato que será feito. Votar é escolher uma pessoa para ocupar uma posição e realizar uma tarefa séria, neste caso a tarefa é governar, dirigir o Brasil.

No início do século XX, coisa de cem anos, a maioria das pessoas de nossa região votava em quem o proprietário do engenho, da usina mandava. Era o chamado “voto de cabresto”. Cabresto, todos nós sabemos, é instrumento feito de corda que o dono do cavalo ou do burro põe no pescoço e na boca do animal com o objetivo de dominar e impor ao animal o caminho para onde ir. Pois é, era assim que eram tratados os moradores de engenho, das usinas e muitos pobres ou remediados que viviam nas cidades: só votavam em quem mandavam, iam para o lugar de votação levados pelo cabresto.

O cabresto que os senhores de engenhos, usineiros e outras pessoas colocavam em muitos brasileiros era formado pelo medo: medo de perder a casa, medo de perder o emprego, medo de não poder cortar a cana, medo de não poder alimentar a família. Com esse cabresto, com esses medos, o voto, embora parecesse, não era livre. Mas isso é quase passado. urnaAgora nós temos liberdade de escolher a pessoa em quem vamos votar. Nesses dois dias que faltam para a gente ir ao local de votação e eleger a pessoa que vai governar o Brasil e tomar decisões que irão mudar o nosso dia a dia, vamos pensar com a cabeça da gente e retirar o que ainda resta de cabresto, do medo e, com muita liberdade e esperança, vamos votar.

Depois da votação, muita gente vai subir em um ônibus e fazer romaria até o Juazeiro do Norte, o Juazeiro do Padrinho Cícero Romão. Essa romaria que é feita para manter a lembrança do Padim Ciço agora é chamada de Romaria da Esperança.

O Programa Canavial deseja que todos os moradores da Zona da Mata votem sem cabrestos, com liberdade, sem medos e com esperança.

 

 Escrito para os programas dos dias 29 e 30 de outubro de 2010.

out/10

22

ZONA DA MATA, NOSSA IRMÃ

PROGRAMA CANAVIAL

EDITORIAL 88

ZONA DA MATA, NOSSA IRMÃ

 

Severino Vicente da Silva

 

Meus amigos,

O mês de outubro está quase no seu fim e eu gostaria de conversar um pouco sobre o dia 04 deste mês. Na tradição dos católicos, aquele é o dia de lembrar Francisco de Assis, uma pessoa que viveu a coisa de 800 anos passados, na cidade de Assis, que fica na

São Francisco e os pássaros

São Francisco e os pássaros

Itália. Em uma das nossas cidades, Tracunhaém, alguns homens e algumas mulheres, artistas que trabalham com o barro, costumam criar estátuas que lembram Francisco. Uma imagem bastante comum é a que põe alguns pássaros sobre os ombros e nas mãos de Francisco. Parece que ocorreu que, cansado de tentar conversar com os homens e mulheres de sua região sobre os problemas que eles viviam, Francisco foi conversar com os pássaros. Também tem outra história que conta ter ele conversado com um lobo que aterrorizava o lugar. Francisco cuidava das pessoas e dos bichos porque ele entendia que homens e animais vivem no mesmo lugar, o planeta terra e, o que causava problema para os homens também causava problema para os animais.

Pois bem, o que acontece se os rios secam? O que primeiro pode acontecer é que os bichos peixes não vão mais se reproduzir, vão deixar de existir; além disso, os preás, as raposas, e outros animais não vão poder mais beber água e depois de algum tempo vão deixar de existir; além disso, sem as águas, as árvores vão ficando fracas, morrerão e não darão mais os frutos que alimentam as abelhas, os maribondos, as crianças dos homens. A gente poderia continuar e aprofundar a idéia de Francisco, a de que tudo que existe no planeta terra só pode continuar existindo se todos cuidarem um dos outros, se todos nos virmos como uma grande família. É por isso que Francisco chamava todas as coisas, todos os animais, todos os fenômenos, todos os seres vivos de irmãos. Ele dizia: Irmão Sol, irmã Lua, Irmão pássaro, Irmão lobo, Irmão fogo, Irmã chuva e todo o universo é a sua família. Por isso é que o dia 4 de outubro, dia da festa em homenagem a Francisco de Assis é considerado dia da Ecologia, o mês que devemos procurar conhecer e proteger o meio, o lugar em que vivemos.

Caros Amigos, nesta semana o PROGRAMA CANAVIAL convida a todos e a cada um de nós a cuidar do nosso ambiente de vida, do lugar onde vivemos. Cuidemos de tudo na nossa Zona da Mata, – os rios, as matas, as palmeiras, os animais e todas as pessoas – com o cuidado que se deve ter com a família da gente. 

Capibaribe Mirim no Baldo do Rio, Goiana, na enchente de 2010. Foto de Biu Vicente

Capibaribe Mirim no Baldo do Rio, Goiana, na enchente de 2010. Foto de Biu Vicente

 Editorial escrito para os programas dos dias 22 e 23 de outubro de 2010.

· ·

out/10

15

PROGRAMA CANAVIAL

EDITORIAL 87

DIA DOS PROFESSORES

 

Severino Vicente da Silva

Meus amigos,

São muitas as datas de festa no mês de outubro e essas festas nos dizem sempre que no passado algum fato, algum acontecimento ocorreu e então lembramos; mas se fazemos a festa para lembrar é porque desejamos que a lembrança daquele acontecimento nos faça viver aquelas emoções mais uma vez. Quando celebramos o dia das crianças, queremos de novo ser crianças com os filhos e netos; quando lembramos a chegada de Cristóvão Colombo na América, desejamos lembrar os povos que já viviam aqui e ainda cultivam sua cultura,e a Jurema Sagrada é prova viva dessa nossa cultura; quando se celebra a Nossa Senhora Aparecida, é lembrando que ela apareceu a pobres pescadores em um rio, e isso nos lembra devemos cuidar dos rios e riachos da nossa região.

E este final de semana tem outra festa, um dia que foi escolhido para celebrar a alegria de termos tido professores. Professores são pessoas que cuidam de transmitir os conhecimentos necessários para que nós vivamos na sociedade. Antigamente que cuidava dessa tarefa era a própria família, mas como ao longo da história os homens e as mulheres foram criando novos objetos e conhecimentos, ficou impossível para a família fazer essa tarefa. Então algumas pessoas foram escolhidas para aprender e a ensinar.  E ensinar é muito difícil, pois o mais comum é as pessoas acharem que não precisam aprender mais nada. E o professor ou professora aprendeu ter paciência para esperar o momento de ensinar e experimentar a maior das alegrias que é ver o riso de quem acabou de aprender.

Paulo Freire

Paulo Freire

Embora precise muito de professores, a nossa sociedade atualmente não parece dar muita importância às escolas e às pessoas que nelas trabalham. Temos que mudar esse comportamento e dar mais valor aos nossos professores, seja melhorando o salário deles, seja melhorando as escolas, comprando livros para as bibliotecas, pintando as paredes das escolas, concertando os móveis, cuidando da segurança e respeitando os professores nas escolas e nas ruas.  Essas são tarefas de todos.

O PROGRAMA CANAVIAL deseja agradecer a todos os professores por seus esforços em melhorar o nível de vida dos habitantes da Mata Norte e fazer essa homenagem a quem cuida para que as crianças, dos jovens e dos adultos possam se integrar na vida da sociedade local e nacional.

Parabéns, caro professor, cara professora.

 

Escrito para os dias 15 e 16 de outubro de 2010.

· ·

out/10

10

Dia das crianças

Crianças na Gongorra - Portinare

Crianças na Gongorra - Portinare

 

PROGRAMA CANAVIAL

EDITORIAL 86

DIA DAS CRIANÇAS

Severino Vicente da Silva

Meus amigos,

Esta semana todos nós vamos ver na televisão, ouvir nos rádios e nas bicicletas sonoras que passam por nossas ruas lembretes que vai acontecer o dia das crianças, e por isso nos devemos mostrar carinho por nossos filhos, sobrinhos e netos porque eles são crianças. Mas o que escutamos é que nós devemos visitar as casas de comércio e comprar algum presente para nossas crianças, brinquedos, bonecos e muitas coisas que interessam à principal atividade que uma criança deve ter: brincar. É, meus amigos, queremos um mundo em que as crianças estejam afastadas das obrigações de fazer trabalhos para assegurar a sobrevivência da sua família. As crianças precisam brincar pois enquanto brincam elas aprendem. Quando uma criança brinca de “pega”, ela aprende contar, a usar os pés e as pernas para correr, aprende a escolher os lugares por onde passar, seu cérebro é ativado e levado a tomar decisões, a superar obstáculos e a que precisa se esforçar para alcançar o seu objetivo. Nessa simples brincadeira de sair correndo, a criança aprende a conviver com os seus colegas, ela aprende a seguir regras e assim aprende a viver na sociedade. Assim acontece com todas as brincadeiras.

Neste dia 12 de outubro as crianças esperam ganhar algum presente para que possam brincar com eles. Mas o principal presente que a gente pode dar aos meninos e meninas é o carinho. O mais simples carrinho pode ser o mais belo presente se for dado com amor, com carinho, com a disposição de ficar brincando com quem recebeu o presente.

O Programa Canavial lembra que neste dia da criança, que também é o dia da Padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida, e também o dia em que a Europa conheceu a América depois da viagem de Cristóvão Colombo. E também deseja que todos os adultos celebrem o dia da Criança, virando criança com as crianças de suas casas e das ruas onde vivem. Além disso, vamos continuar trabalhado para que as crianças de nossas cidades sejam felizes, mas isso só será possível se os seus pais também forem felizes.

 Escrito para os programas dos dias 8 e 9 de outubro 2010.

· · ·

<< Latest posts

Older posts >>

Theme Design by devolux.nh2.me