Posts Tagged ‘Andréa Batista’

A festa da Biblioteca, o nosso Ponto de Leitura


2011
10.31

O mês de outubro deste ano foi bastante festivo no Ponto de Leitura que funciona no Ponto de Cultura Maracatu Estrela de Ouro de Aliança. Na primeira semana publicamos um texto de Anderson relatando a viagem que ele fez, com mais dez colegas, até a cidade do Recife para ver, andar, participar da Bienal Internacional do Livro. Depois veio o dia das Crianças, que também é considerado o Dia da Leitura. E, no dia 15, ocorreu uma festa com Corrida de Limão na Colher, Encher Bola de Plástico até estourar, Dança das Cadeiras, Quebra Panela e dança de Cavalo Marinho. Tudo isso numa tarde. E ainda foi uma homenagem aos professores.

Enquanto esses eventos se sucediam, a equipe de educadores (Wanessa, Érica, Daniela, Manuela) que acompanham as crianças a cada sábado, vinham desde o início do ano re-estruturando a Biblioteca Mestre Batista, estudando novas maneiras de contar história; reorganizando o acervo sob a orientação de Andréa Batista e com a ajuda de Felipe Wolney e Jacilene. A Biblioteca Mestre Batista promoveu uma oficina que discutiu o significado de Patrimônio – imaterial e material – e esses estudos foram realizados no Ponto de Cultura Poço Comprido. Também foi iniciado um trabalho de organização da memória fotográfica do Ponto de Cultura e um levantamento dos troféus existentes na casa sede do Maracatu Estrela de Ouro de Aliança. Organizar as informações e facilitar o seu acesso é uma das tarefas de uma biblioteca. Assim ela se mantém viva e parte de sua comunidade. E a casa onde funciona a biblioteca é tão viva que ela cresceu mais duas salas. A casa ficou maior e com mais espaço para os livros e para as pessoas.

Agora, no dia 30, último sábado do mês de outubro, fizemos uma festa para re-inaugurar a nossa Biblioteca. Participaram da festa todas as crianças e seus pais. Recebemos a visita do casal Júlio e Júnia com as suas filhas gêmeas, Catarina e Isabela, que vivem em João Pessoa. E também veio uma professora da Rede Municipal de Aliança com seu esposo e filho. Participaram da alegria das crianças vestirem-se de caboclos e caboclas, sob o comando do Mestre Luiz Caboclo e os versos de Mestre Nercino. Os pequenos manobraram no terreiro, especialmente nos espaços sombreados das jaqueiras.

O mestre Mariano formou um banco, ou seja, a orquestra do Cavalo Marinho, perto de uma mangueira, e assumiu a função do Capitão Marinho, e o terreiro foi tomado por crianças e visitantes a dançarem Cavalo Marinho. Bom é notar que estava no banco o Mestre de Capoeira Iaô, de Condado, e também o Mestre Biu do Coco, Ederlan, Aamazonas e Patrícia, a qual durante algum tempo auxiliava nas tardes de sábado. E teve a presença do presidente do Maracatu Estrela de Ouro de Aliança e da diretoria e sócios da Associação Reviva, a permanente parceira de nossa Biblioteca. As crianças Andréa e Péricles cortaram a fita simbólica da inauguração dos novos espaços.

E vieram os bolos, os refrigerantes e o momento em que Daniele ficou anotando quais os livros que estavam sendo levados para a leitura em casa.

Prof. Biu Vicente

Capacitação em contação de histórias


2011
03.19

Nosso projeto Leitura no Ponto pretende alcançar vários objetivos secundários em torno de seu objetivo principal que é formar leitores aqui, na borda dos canaviais de Aliança, no entroncamento que leva a Upatininga. A formação de leitores está relacionada a idéias muito comuns, tradicionais, como a arte de saber conversar, a arte de contar histórias, a arte de ouvir com atenção aquilo que nos é dito.

O que é um livro senão uma história que vem sendo contada desde que foi pensada e depois escrita? Ficar com um livro na não é ficar com um contador de história junto da gente, é conversar e acompanhar e imaginar os pensamentos, os personagens que o autor inventou.

 Mas a leitura é um hábito que se aprende desde a infância, quando a gente tem a oportunidade de ver quando uma pessoa mais velha toma um livro na mão; quando isso acontece, ela desvenda os mistérios ali para uma criança que crescerá. Haverá um momento que a criança compreenderá que os sonhos e realidades podem ser organizados em palavras e que as palavras fazem surgir novos sonhos e realidades.

Mas é difícil tornar a leitura um hábito para crianças cujos pais não tiveram a oportunidade de ir a escolas? Como fazer a criança experimentar a alegria da leitura e do estudo quando estão acostumadas ouvir : “se não se comportar vai estudar”. O livro passa a ser um inimigo a ser evitado.

Nossos encontros com livros e alegrias têm trazido bons resultados, pois terminamos o ano com 40 freqüentadores de nossos sábados e iniciamos este ano de 2011 com 40, mas vieram outros com promessa de serem freqüentadores após o carnaval, assim disseram suas mães. Mas como atender esse interesse? Como nos tornarmos melhores?

Pensando nisso, neste mês de fevereiro tivemos quatro sessões de estudos para melhorar a nossa atuação na Arte de Contar histórias. A educadora e profissional de técnicas de informação, Andréa Batista, que nos auxiliou a organizar a Biblioteca Mestre Batista, do Ponto de Cultura Estrela de Ouro de Aliança, esteve com Daniele Maria, Érica Fernandes, Wanessa Santos, Rogério, Manuela Guedes e Amélia Patrícia para transmitir parte de seus conhecimentos nessa bela arte. Assim nos capacitamos para sermos melhores educadoras, pois entendemos que todos os moradores na Zona da Mata Norte, precisam ser, cada vez mais, melhores para servir as crianças da Chã de Camará e sua vizinhança.